Pular para o conteúdo principal

GOSTO DE CERVEJA DÁ VONTADE DE BEBER MAIS

 

Gosto de cerveja dá vontade de beber mais

Um estudo feito na Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, mostrou que basta os homens sentirem o gosto da cerveja para quererem beber mais, sem nem sequer terem sentido os efeitos do álcool. A pesquisa envolveu 49 homens que foram avaliados por tomografias computadorizadas enquanto recebiam sprays de diferentes bebidas em suas bocas. Foram oferecidas pequenas quantidades de água, isotônico e cerveja.
Quando foi fornecido o spray de cerveja, houve uma liberação maior de dopamina no cérebro dos voluntários – um dos hormônios responsáveis pelo bem-estar. A sensação de prazer foi ainda maior entre as pessoas com um histórico familiar de alcoolismo. Além disso, antes mesmo de o álcool poder causar efeitos inebriantes, os homens tinham uma propensão maior a dizer que desejavam tomar uma bebida alcoólica.
 
Fonte:http://drjairobouer.blog.uol.com.br/arch2013-04-21_2013-04-27.html
 

Original Article

Neuropsychopharmacology (15 April 2013) | doi:10.1038/npp.2013.91

Beer Flavor Provokes Striatal Dopamine Release in Male Drinkers: Mediation by Family History of Alcoholism

Brandon G Oberlin, Mario Dzemidzic, Stella M Tran, Christina M Soeurt, Daniel S Albrecht, Karmen K Yoder and David A Kareken
Striatal dopamine (DA) is increased by virtually all drugs of abuse, including alcohol. However, drug-associated cues are also known to provoke striatal DA transmission- a phenomenon linked to the motivated behaviors associated with addiction. To our knowledge, no one has tested if alcohol’s classically-conditioned flavor cues, in the absence of a significant pharmacologic effect, are capable of eliciting striatal dopamine release in humans. Employing positron emission tomography (PET), we hypothesized that beer’s flavor alone can reduce the binding potential of [11C]raclopride (a reflection of striatal DA release) in the ventral striatum, relative to an appetitive flavor control. Forty-nine men, ranging from social to heavy drinking, mean age 25, with a varied family history of alcoholism underwent two [11C]raclopride PET scans: one while tasting beer, and one while tasting Gatorade®. Relative to the control flavor of Gatorade, beer flavor significantly increased self-reported desire to drink, and reduced [11C]raclopride binding potential, indicating that the alcohol-associated flavor cues induced dopamine release. Binding potential reductions were strongest in subjects with first-degree alcoholic relatives. These results demonstrate that alcohol-conditioned flavor cues can provoke ventral striatal dopamine release absent significant pharmacologic effects, and that the response is strongest in subjects with a greater genetic risk for alcoholism. Striatal DA responses to salient alcohol cues may thus be an inherited risk factor for alcoholism.

Postagens mais visitadas deste blog

AS 10 MELHORES CERVEJAS NACIONAIS (BRASIL)

As 10 melhores cervejas nacionais(Brasil)
5 de agosto de 2016/em/por
Hoje é comemorado o dia internacional da cerveja! o/ E cerveja não é bebida exclusiva de homens, muito pelo contrário, as mulheres sempre estão presentes em bares para degustar uma boa gelada (gelada só aqui no Brasil, ok?). Acredita-se que a cerveja tenha sido a primeira bebida alcoólica produzida pelo homem. É uma bebida carbonatada (com gás), produzida a partir da fermentação de alguns cereais maltados com cevada e trigo (esses cereais poss

BENEFÍCIOS MEDICINAIS DA CERVEJA

Pesquisa aponta que doses moderadas da bebida favorecem a saúde, mas exagero anula os benefícios. Conheça as últimas pesquisas sobre o assunto

A cerveja, presente no happy-hour, na noitada, nas comemorações e nos almoços de domingo, pode ser benéfica à saúde, caso consumida com moderação (no máximo duas latinhas por dia).

O exagero, no entanto, anula todos os efeitos positivos creditados à bebida e amplia o risco de doenças líderes em causa de morte, como infarto , acidente vascular cerebral (AVC)  e diabetes.
Os médicos de diversos países estão empenhados em descobrir o lado terapêutico do líquido resultante da mistura de cevada, lúpulo e malte, sem esquecer de alertar a população sobre os perigos de exagerar na dose. As pesquisas mais recentes sobre o tema foram apresentadas no Simpósio Internacional de Cerveja e Saúde, realizado em Madri (Espanha) na primeira semana de novembro.

Médico ensina a incluir cerveja na dieta saudávelNa Espanha, governo defende bebida como parte da pirâmide a…

CALORIAS DAS BEBIDAS ALCOÓLICAS MAIS PEDIDAS E A SUA DIETA

Bebidas alcoólicas ajudam a entreter e relaxar, mas devem ser consumidas com moderação. Além de causarem embriaguez, elas são bastante calóricas e podem comprometer a silhueta.  Calorias das bebidas alcoólicas mais pedidasUma dose não acaba com a dieta, mas é preciso ficar atentapor Marina Lopes
Para quem está de dieta, mas não abre mão de uma cervejinha, pode optar pelas cervejas light. Com teor alcoólico menor, elas apresentam até 25% menos calorias do que as tradicionais. “Importante ressaltar que quanto maior o teor de álcool, maiores as calorias da bebida. Cada grama de álcool sete calorias”, explica a nutricionista da Unimed Costa Oeste, Michelle Carpiné Ost.
De acordo com a especialista, uma única dose não compromete a dieta, desde que o consumo não seja regular. Contudo, a presença de álcool no organismo leva à retenção de líquido, provocando inchaço, sensação de desconforto e mascarando o peso real.
Outro problema associado às bebidas alcoólicas é os petiscos que normalmente vêm …